• Home »
  • Polícia »
  • Caminhoneiros fecham por uma hora a Rodovia Anhanguera em Ribeirão Preto

Caminhoneiros fecham por uma hora a Rodovia Anhanguera em Ribeirão Preto

G1

m protesto contra o presidente Michel Temer (PMDB) e o aumento de impostos sobre os combustíveis, caminhoneiros bloquearam a Rodovia Anhanguera (SP-330), em Ribeirão Preto (SP), por cerca de uma hora na manhã desta quarta-feira (2).

Os manifestantes colocaram fogo em pneus próximo ao quilômetro 296, provocando um congestionamento de três quilômetros nos dois sentidos. Segundo a Autovias, concessionária que administra o trecho, a pista ficou interditada entre 7h26 e 8h25.

“Não devia parar só os caminhoneiros, devia parar o Brasil todo. Você vê a situação que está o país, todo mundo reclamando, mas trabalhando. O Temer agora deu esse aumento do óleo diesel, e vou para São Paulo está um preço, volto e já está outro”, reclamou o motorista Antônio Devanir Jaime.

Corpo de Bombeiros apagou o fogo que foi ateado a pneus na Rodovia Anhanguera (Foto: Sérgio Oliveira/EPTV)

Corpo de Bombeiros apagou o fogo que foi ateado a pneus na Rodovia Anhanguera (Foto: Sérgio Oliveira/EPTV)

Equipes da Polícia Rodoviária e da concessionária permaneceram no local, e não houve registro de acidentes ou atos de vandalismo. O Corpo de Bombeiros combateu o fogo e limpou a rodovia, que foi liberada por volta de 8h30.

“Como tinha pouca quantidade de pneu, uma baixa carga de incêndio, o bombeiro conseguiu controlar rapidamente e fazer a limpeza. Uma faixa ficou interditada apenas para nós desmobilizarmos a equipe”, disse o tenente dos Bombeiros Mário Nascimento.

Após a liberação da via, os manifestantes invadiram a pista e pararam outros caminhoneiros que passavam pelo trecho. Os motoristas eram orientados a estacionar no acostamento e aderir ao protesto. O ato deve continuar durante toda a quarta-feira.

Os caminhoneiros também protestaram contra o aumento das tarifas de pedágio nas estradas paulista e cobraram a aprovação do projeto de lei nº 528/2015, que estabelece preço mínimo para o transporte de cargas e a aposentadoria diferenciada à categoria.

“Nosso objetivo é atingir o imposto que o governo aumento no óleo. A classe dos motoristas, dos caminhoneiros autônomos está massacrada. O preço do pedágio também, não temos condições de estar pagando. Vamos fazer mais manifestações”, disse o caminhoneiro Jean Aparício.

O tenente da Polícia Rodoviária Péricles Flora disse que equipes continuarão em patrulhamento pelas rodovias da região para evitar novas interdições e explicou que existe uma decisão judicial impedindo esse tipo de protesto no interior de São Paulo.

“A gente vai continuar o patrulhamento nas imediações para tentar interferir nas manifestações, antes que eles interditem a rodovia, antes que eles ateiem fogo em pneus, tentar evitar a interdição das rodovias”, afirmou.

Polícia Rodoviária orientou o motoristas durante protesto de caminhoneiros  (Foto: Sérgio Oliveira/EPTV) Polícia Rodoviária orientou o motoristas durante protesto de caminhoneiros  (Foto: Sérgio Oliveira/EPTV)

Polícia Rodoviária orientou o motoristas durante protesto de caminhoneiros (Foto: Sérgio Oliveira/EPTV)