Brasil se prepara para 5G, mas estradas sequer têm tecnologia antiga

Rodovias com trechos totalmente desprovidos de telefonia celular são desafio para o País

Nelson Bortolin

Nos últimos anos, a tecnologia embarcada nos caminhões brasileiros evoluiu como nunca. As ferramentas de conectividade permitem uma interação on line entre motoristas, bases de apoio das empresas, rede concessionária, etc. Mas as inovações esbarram num velho problema bem conhecido dos caminhoneiros: a falta de sinal de telefonia móvel nas rodovias.

Mesmo que os veículos tivessem como operar com quatro chips das grandes operadoras (Claro, OI, Tim e Vivo), eles encontrariam muitas áreas de sombras País afora. E não só nas regiões menos urbanizadas. Em pleno Sul do Estado de São Paulo, é possível ver vários trechos (em branco) da BR 374 absolutamente sem sinal da TIM. O mapa é da própria operadora. Um dos trechos tem cerca de 80 km entra Maracaí e Regente Feijó.

O mapa da Vivo na mesma região é bem parecido (sinal só nas áreas roxas).

Nas regiões com mais áreas rurais, a situação é bem pior. São mutias estradas sem comunicação celular. Veja o mapa da Vivo na Paraíba.

E o da TIM no Norte do Mato Grosso. Só há sinal na área urbana de Nova Mutum, em azul. Destaque para a BR 163, a Rodovia da Soja, praticamente sem sinal algum.

Levantamento da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) mostra que a Vivo é a operadora mais presente nas cidades brasileiras. Ela está em 4.340 do 5.570 municípios brasileiros, ou 78% do total.

TECNOLOGIA ANTIGA

O Brasil se prepara para a chegada do 5G. Mas há locais onde a tecnologia oferecida ainda é a mais antiga, o 2G. De acordo com a Anatel, a OI é a mais desatualizada das operadoras, já que, em 63% das cidades onde atua, só disponibiliza 2G.
Na outra ponta, a Vivo é a mais atualizada. Ela oferece exclusivamente a tecnologia mais antiga em apenas 3% das cidades onde presta seus serviços.

A Revista Carga Pesada vai se dedicar a esse tema nos próximos dias. Acompanhe.

Deixe também sua opinião sobre a qualidade do sinal de celular nas estradas. Você já precisou usar o telefone e ficou na mão?Fonte: Carga Pesada – PR