Caminhoneiros precisam do apoio de todos!


José Araújo Silva (China)

Presidente da União Nacional dos Caminhoneiros (Unicam)

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é caminhao-na-estrada-rodovia-com-recipiente-branco_42493-123-1.jpg

Tenho conversado constantemente com muitos companheiros localizados em muitas partes do País e monitorado a situação de cada um. A vida dos caminhoneiros não tem sido nada fácil. Restaurantes fechados; pagamento de pedágio que estimula o contato físico tão combatido nesses tempos; aglomeração em pátios, falta de estrutura em banheiros. Só pra citar alguns dos problemas.


Para nós, o motorista de caminhão neste momento desempenha a mesma função dos profissionais da saúde, da segurança pública e da defesa civil. Mas precisam de reconhecimento e amparo. 


No domingo (22/03), foi anunciado plano do Ministério da Infraestrutura para garantir restaurantes abertos nas estradas e também a suspensão temporária da pesagem, medidas que ajudam, mas que precisam contar com apoio de todos para vigorar e se aprimorar. Não é só a boa vontade do Ministério que vai resolver. É preciso um apoio irrestrito de todas as autoridades, sejam municipais, estaduais e do Governo Federal. Além destas, empresários e embarcadores também precisam assumir responsabilidades pelo bem-estar de quem carrega os produtos.


Um exemplo: a cidade que colheu safra e está lotada de caminhões (são muitas) precisa pensar em atender os motoristas, provendo onde comer, onde se higienizar e também garantir suporte médico, incluindo priorizar os testes que diagnosticam coronavírus e reservar leitos para essa categoria que, em meio a essa pandemia, está exposta. Mais uma vez, os caminhoneiros clamam por maior atenção de todos para continuar abastecendo a sociedade e fazendo a economia girar.


Sem essa consideração generalizada, esforços louváveis como os relatados aqui serão insuficientes. Continuando do jeito que está, não vai demorar muito para que os caminhoneiros parem de novo e sem controle nenhum das lideranças. Dessa vez, não vão protestar nas estradas, mas voltarão para seus familiares e vão se isolar. E não estarão errados. Sem proteção, não deve ter caminhão. Por isso, digo e repito: “mais do que nunca, os caminhoneiros precisam do apoio de todos“.

Contato via WhatsApp: (11) 98204-6504 / (11) 99382-7251