Cobrança nos pedágios em direção a Porto Alegre começa em fevereiro

Praças da BR-386 e BR-101, ambas no caminho do Litoral Norte, devem entrar em operação no mês que vem, em data a definir

Em fevereiro completa-se um ano do leilão das rodovias federais do Rio Grande do Sul. Sob o comando da CCR ViaSul, as BRs 290 (Freeway), 101, 448 e 386 começam a receber os primeiros investimentos que serão viabilizados por meio dos pedágios. Quem sai de Santa Cruz do Sul em direção a Torres, no Litoral Norte, e tem como rota as rodovias 386 e 101, terá um acréscimo de R$ 8,80 na ida e na volta, com a cobrança dos pedágios a partir do mês que vem. 

As praças que ficam no caminho de quem parte de Santa Cruz, rumo a Porto Alegre ou Torres, estão localizadas na BR-386, em Montenegro, e na BR-101, no município de Três Cachoeiras. Por meio de sua assessoria de imprensa, a CCR ViaSul informou à Gazeta do Sul que as obras nesses postos de pedágio encontram-se em fase final de conclusão. Restam alguns ajustes e testes dos sistemas de tecnologia, arrecadação e informação. De acordo com a empresa, a cobrança está prevista para iniciar em fevereiro em todas as novas praças, mas ainda sem definição de data. O começo da operação depende também de autorização da Agência Nacional dos Transportes Terrestres (ANTT). 

Conforme a CCR ViaSul, antes da cobrança do pedágio, os usuários serão informados no decorrer da chamada “operação branca”. Por dez dias, as praças funcionarão apenas para informar os motoristas sobre o dia do início da cobrança – que também vai ser divulgado por meio dos veículos de comunicação. O valor da tarifa, cobrada nos dois sentidos, será de R$ 4,40 para carros de passeio e R$ 2,20 para motocicletas.PUBLICIDADE

Serviços 24 horas estarão à disposição dos usuários
A CCR ViaSul assumiu a concessão da BR-386, juntamente com a BR-101, BR-448 e BR-290 – Freeway –, em fevereiro de 2019. Desde então, as equipes vêm executando trabalhos de recuperação do pavimento, implantação e renovação da sinalização vertical, com a instalação de placas; e da horizontal, com pintura de faixas, limpeza das vias com capina, roçada e retirada de lixo, e recomposição dos sistemas de drenagem e de segurança das estrada.

Conforme a empresa, somente na BR-386 foram aplicadas mais de 180 mil toneladas de massa asfáltica, que corresponde a 7.678 caminhões com carga para recomposição do pavimento. Além disso, foram instaladas 7,6 mil placas de sinalização. 

No último ano, a CCR implementou todos os serviços 24 horas ao usuário nas quatro rodovias, com atendimento pré-hospitalar, resgate com UTIs, atendimento mecânico com guinchos leves e pesados, inspeção de tráfego, serviços rotineiros de conservação e manutenção.