Transportadoras pedem suspensão de cobrança de pedágio

Carta assinada por nove empresas foi enviada ao Ministério da Infraestrutura e petição online pede a assinatura de outros atores do setor

Nove empresas do setor de transporte de cargas assinaram uma carta, enviada ao Ministério da Infraestrutura, na última quinta-feira (9/4), solicitando a suspensão da cobrança de pedágios aos Transportadores Autônomos de Carga (TACs) e às Empresas de Transporte Rodoviário de Cargas (ETCs) nas rodovias federais pelo prazo de noventa dias.

A iniciativa, comandada pela FreteBras, plataforma online de transporte de cargas, conta com a participação das empresas Indiana Transportes, Loggi, Transportadora Risso, Rodoborges, Transportadora Mandacari, Mira Transportes, Transpanorama, além de uma nona empresa que não quis ser identificada.

Na carta, endereçada ao ministro Tarcísio Gomes de Freitas, as transportadoras defendem que “essa medida contribuirá de forma inestimável para a redução de custos incorridos pelos caminhoneiros, uma vez que o valor gasto com pedágio pode representar até 45% do valor do frete em determinadas rotas”.

Em resposta à Globo Rural, o Ministério da Infraestrutura afirma que “não cogita essa medida. “Sobre a isenção dos pedágios, não há essa possibilidade”, informa a pasta em nota. A Associação Brasileira de Logística de Transporte de Cargas (ABTC) diz não ter conhecimento da iniciativa das empresas.

Já a Confederação Nacional do Transporte (CNT) vem defendendo desde março a manutenção dos pedágios. Alega que “a atual regra da cobrança de pedágio no Brasil é fruto de licitações para a construção e manutenção de rodovias. Nesse sentido, suspender cancelas, valendo-se de uma situação de calamidade pública que é a gerada pela Covid-19, seria quebrar contratos, o que não defendemos”.

Petição online

Depois de enviada ao Ministério da Infraestrutura, a carta foi transformada em petição online por meio do site Avaaz para que mais atores do setor possam assiná-la. Até o momento, quase 580 pessoas haviam assinado e a pretensão é que sejam recolhidas 750 assinaturas.