• Home »
  • Artigos »
  • Atenção: PISO MÍNIMO NÃO É O VALOR FINAL A SER COBRADO PARA REALIZAÇÃO DE SERVIÇO DE TRANSPORTE DE CARGAS*

Atenção: PISO MÍNIMO NÃO É O VALOR FINAL A SER COBRADO PARA REALIZAÇÃO DE SERVIÇO DE TRANSPORTE DE CARGAS*

Artigo escrito por João Batista Dominici*

Aprenda, com ajuda do aplicativo InfraBr, do ministério da Infraestrutura, os 10 passos para calcular o valor do frete com base nos pisos mínimos da ANTT.

Antes de começar entenda definitivamente o seguinte: PISO MÍNIMO NÃO É O VALOR FINAL A SER COBRADO PELA REALIZAÇÃO DO SERVIÇO DE TRANSPORTE RODOVIÁRIO REMUNERADO DE CARGAS. AO PISO MÍNIMO PODE E DEVEM SER ACRESCENTADAS DESPESAS COM PEDÁGIO, DIÁRIAS E LUCRO.

Entendido isso, confira abaixo os dez passos para cálculo do valor do frete usando o aplicativo InfraBR:

(Nota: para o passo a passo abaixo fizemos o cadastro no InfraBR e simulamos um transporte de Carga Geral, de São Luis – MA para a cidade do Rio de Janeiro, usando uma composição de 6 eixos e percorrendo um total de 3058 Km.)

1º passo: ACESSO AO APLICATIVO. Comece, digitando no seu smartphone ou computador, o link: https://infrabr.estaleiro.serpro.gov.br/dashboard. Para usar o aplicativo, você precisa fazer um cadastro rápido, informando nome e CPF e alguns outros dados. Realizado o cadastro, acesse o site novamente e clique no botão FRETE para iniciar o processo de cálculo do Piso Mínimo de Frete:

2º passo: FRETES. Já na página FRETES, clique no botão verde com o simbolo +, no canto inferior à direita da tela para entrar com os dados necessários (tipo de carga, nº de eixos e distância em km) para cálculo do Piso Mínimo:

3º passo: CÁLCULO DO PISO MÍNIMO. Nessa página, abaixo, é onde você vai calcular o piso mínimo. Para isso, informe o tipo de carga, o número de eixos, a origem e destino do transporte e a distância em Km e clique no botão PRÓXIMO:

4º passo: INCLUSÃO DE DESPESAS ADICIONAIS. Depois de calculado o piso mínimo, que se refere aos custos operacionais do veículo, é hora de incluir despesas adicionais e uma margem de lucro. Para isso clique no botão verde, na opção ACESSAR:

5º passo: PEDÁGIO. Nessa página escolha a opção SIM e informe o valor a ser gasto com pedágio:

6º passo: DESPESAS ADICIONAIS. Nessa página faça a inclusão das despesas adicionais, como diárias (almoço, jantar, pernoite, etc). Calcule a quantidade de diárias, entre com valor em reais e aperte o botão PRÓXIMO:

7º passo: LUCRO DESEJADO. Use essa página para informar a margem de lucro desejada. Entre com o valor em reais ou em percentagem e aperte o botão PRÓXIMO:

8º passo: RESUMO DOS VALORES. Depois de adicionar todas as despesas para realização do frete, nessa página você vai poder ver um resumo dos valores e poder gerar uma cotação para o seu cliente:

9º passo: IDENTIFICAÇÃO DO CLIENTE. Depois de adicionar todas as despesas para realização do frete informe o nome do contratante e o telefone e clique no botão Salvar e Enviar:

10º passo: ORÇAMENTO DO FRETE. Pronto, seu orçamento está pronto. Note a diferença de R$ 1.402,31, entre o valor do piso mínimo (R$ 10.841,06) e o valor final que você pode e deve apresentar ao seu contratante (R$ 12.243,37).  

Agora que você já sabe calcular quanto pode cobrar pela sua prestação de serviço de frete rodoviário de cargas, é só torcer por uma rápida recuperação da economia.

Só o crescimento da demanda garante que você ou sua empresa possa cobrar valores iguais aos calculados ou até a maior.

Sucesso a todos.Fonte: * João Batista Dominici é editor dos sites Guia do TRC e Tabelas de Frete, fundador da Escola de Transportes, instrutor de cursos sobre transporte de cargas, especialista em AET.