• Home »
  • Política »
  • Deputado solicita novas audiências públicas para debater pedágios na Baixada Santista

Deputado solicita novas audiências públicas para debater pedágios na Baixada Santista

Tenente Coimbra (PSL) busca ampliar conversas sobre concessão de rodovias, que ligam o Litoral Sul ao Vale do Ribeira, para a iniciativa privada

O deputado estadual Tenente Coimbra (PSL) encaminhou um requerimento à Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp) para que sejam realizadas novas audiências públicas sobre a concessão de rodovias, que ligam o Litoral Sul ao Vale do Riberia, para a iniciativa privada e a consequente criação de praças de pedágio na região.

O parlamentar é membro da Comissão de Transportes e Comunicações da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp). Ele deseja que a Artesp promova estas audiências para debater junto à sociedade a concessão do lote de rodovias do litoral paulista. PUBLICIDADE

“O problema é que a agência não deu a devida publicidade a essa audiência, que ocorreu em um horário em que a maioria das pessoas está trabalhando. Para ter uma efetiva participação da sociedade, é preciso divulgar melhor a audiência e fazê-la em um horário em que os moradores possam comparecer”, afirmou o deputado.

Na última quarta-feira (23), uma audiência sobre o tema que seria realizada Artesp, em Itanhaém, foi interrompida após um tumulto. 

Com o processo de concessão da administração à iniciativa privada, trechos das rodovias SP-98 (Mogi-Bertioga), SP-88 (Pedro Eroles) e SP-55 (Padre Manoel da Nóbrega e Cônego Domênico Rangoni/Rio-Santos) devem ganhar quatro praças de pedágio. 

“A população de São Paulo e da Baixada Santista está cansada de pagar pedágios e não ter um atendimento compatível com o valor pago. Precisamos conferir quais serão os termos dessa concessão e se, de fato, ela atende à demanda por melhorias nessas rodovias sem trazer grandes prejuízos para os motoristas”, completou Coimbra.

No requerimento enviado à Artesp, o parlamentar questionou se, conforme as informações divulgadas, o projeto só ficará disponível para consulta pública no site da agência após o fim das audiências e indaga por qual razão o projeto de concessão não é disponibilizado com antecedência.