Categorias
Infraestrutura Notícias

Duplicação de duas rodovias no ES pode começar no segundo semestre

Folha Vitória

Dois importantes trechos viários do Espírito Santo podem começar a ser duplicados a partir do segundo semestre deste ano. As intervenções serão feitas no Contorno do Mestre Álvaro, na BR-101, na Serra; e em parte da BR-262, no trecho entre os municípios de Viana e o distrito de Vitor Hugo, em Marechal Floriano.

espirito santo

As informações foram divulgadas nesta quarta-feira (3) pela direção do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), órgão ligado ao Ministério dos Transportes, em reunião com a bancada capixaba, em Brasília.

As duas obras serão importantes reduzir pontos de retenção de veículos e melhorar a mobilidade urbana nesses locais. A senadora Rose de Freitas (PMDB) ressaltou a importância do encontro.

“Foi uma reunião muito importante e produtiva que nos deu o real panorama geral da situação das rodovias federais no Estado, das nossas dificuldades, mas também das iniciativas que culminarão em ordem de serviço, em breve, em alguns lugares”, destacou Rose.

Mestre Álvaro

Para que as obras do contorno do Mestre Álvaro comecem falta apenas a apresentação de um estudo de geotecnia (que trata do comportamento do solo e rochas) por parte do consórcio construtor – medida cautelar recomendada pelo Tribunal de Contas da União (TCU), de acordo com o diretor-executivo do DNIT, Halpher Luiggi.

“Precisamos analisar o estudo [que será apresentado pelo consórcio construtor] e, se tiver tudo certo, no segundo semestre deste ano as obras devem começar”, frisou.

Mais de R$ 100 milhões já estão assegurados para dar inícios as obras – valor referente à emenda impositiva de bancada no Orçamento de 2017. No entanto, o valor não é suficiente para finalizar a obra. “Vamos precisar de pelo menos R$ 80 milhões a partir de julho ou agosto do ano que vem”, observou Luiggi.

Na BR-262

As obras de duplicação do trecho na BR-262 terão extensão de 52 quilômetros, entre as cidades de Viana e o distrito de Vitor Hugo. Este ano, porém, apenas sete quilômetros serão recuperados e outros 15 quilômetros de rodovia aguardam a conclusão de projetos para iniciarem em 2018.

Para tocar a obra, R$ 82,3 milhões em recursos já estão confirmados. Segundo Luiggi, serão necessários no mínimo R$ 150 milhões garantidos no Orçamento da União do próximo ano para assegurar a continuidade do empreendimento.