• Home »
  • Mercado »
  • Frente Parlamentar vai defender taxistas da concorrência desleal do Uber

Frente Parlamentar vai defender taxistas da concorrência desleal do Uber

Para combater a concorrência ilegal e predatória promovida pelo aplicativo Uber, deputados lançaram nesta quinta-feira, 10, na Câmara dos Deputados, a Frente Parlamentar em Defesa dos Interesses da Classe dos Taxistas. A intenção é unir forças na luta contra o Uber, empresa que gerencia um aplicativo para dispositivos móveis que conecta usuários a condutores. Presta um serviço que utiliza motoristas não credenciados para fazer transporte público de passageiros.

O deputado Carlos Zarattini (PT/SP), que presidirá em 2016 o colegiado, destacou que a Frente também buscará propor e acompanhar a tramitação de propostas legislativas de interesse da categoria. “Queremos aperfeiçoar, melhorar a legislação e valorizar os taxistas. E, principalmente, combater essa companhia multinacional poderosa, o Uber, que tem investimentos em bolsas de valores mundo afora, e que está vindo para o Brasil para quebrar o sistema de táxi, explorar os trabalhadores e consumidores, e depois remeter o lucro para o exterior. O que o Uber propõe é uma enganação. Esse serviço não dá nenhuma garantia ao usuário. Como não cumpre a legislação estabelecida, promove concorrência ilegal e predatória”, destacou.

Com a adesão de 204 parlamentares, o evento foi prestigiado por dezenas de taxistas, dirigentes de sindicatos e entidades da categoria de vários estados do País.  O presidente da Associação Brasileira das Associações e Cooperativas de Motoristas de Táxis (Abracomtaxi), Edmilson Americano, defendeu a importância da luta contra o Uber e em favor de melhorias para a categoria. “Temos confiança nesta Frente Parlamentar e vamos lutar para impedir essa concorrência desleal. Nós reconhecemos os avanços que obtivemos nos últimos anos, sem dúvida. Mas agora estamos à beira da falência porque enfrentamos a concorrência de carros particulares que fazem transporte de passageiros sem autorização do poder público”, reclamou.

Na oportunidade, deputado Luiz Carlos Ramos (PSDC/RJ) foi conduzido a vaga de 1º vice-presidente. O deputado Osmar Serraglio (PMDB/PR) assumiu a 2ª vice-presidência, deputada Renata Abreu (PTN/SP) o cargo de secretária, e os parlamentares Laudivio Carvalho (PMDB/MG) e Rôney Nemer (PMDB/DF) foram eleitos coordenadores da Frente.

 

Com informações de Héber Carvalho e foto de Zeca Ribeiro