• Home »
  • Notícias »
  • Infrações de trânsito comuns na cidade são repetidas nas estradas, avalia PRF

Infrações de trânsito comuns na cidade são repetidas nas estradas, avalia PRF

Manaus – De janeiro a julho deste ano, 49 acidentes de trânsito já foram registrados, nas rodovias BR-174 e BR- 319, segundo dados da Polícia Rodoviária Federal (PRF), Regional Amazonas. O número, apesar de pequeno, no comparativo com os 67 casos ocorridos, no mesmo período do ano passado, chama a atenção para os maus hábitos e infrações que os motoristas desenvolvem na zona urbana e acabam levando para as estradas.

Das saídas de pista e colisões traseiras, laterais e frontais ocorridas, nas duas rodovias, neste ano, a maioria teve como causas presumíveis, de acordo com a PRF, fatores como falta de atenção ou imprudência, desobediência à distância de segurança entre os veículos e desrespeito à sinalização, práticas comuns no perímetro urbano.

Segundo a policial rodoviária Bruna Candice, diferente do que alguns podem pensar, não existem regras específicas de tráfego em rodovias, mas sim, maus hábitos cultivados dentro da cidade e que contribuem para a incidência de acidentes, quando levados para as estradas. “É muito comum que o usuário leve para a rodovia, onde a fiscalização é mais intensa, o desconhecimento do Código Brasileiro de Trânsito e a rotina que ele tem dentro da cidade”, afirma.

Para o policial rodoviário Eloi Rucinski, a não obrigatoriedade de algumas regras dentro da cidade como, por exemplo, o uso do farol baixo durante o dia, como exigido pela Lei nº 13.290/2016, em rodovias, também acaba contribuindo para que os motoristas descumpram as normas de trânsito nas estradas. “Não é proibido andar com a luz baixa na cidade, mas é obrigatório na estrada”, disse.

Não uso do cinto de segurança no banco traseiro e do capacete pelos motociclistas; o transporte de crianças em motocicletas; a não sinalização prévia de conversões à esquerda ou à direita; o uso do celular ao volante; e tornar difícil a ultrapassagens em locais adequados são apenas alguns dos maus hábitos que os motoristas e motociclistas levam para as rodovias e que contribuem para o aumento de acidentes, nas estradas, segundo Rucinski. “Muitas vezes, a pessoa gera um acidente e nem vê o resultado. A ultrapassagem ocorre, quem estava atrás sai da estrada e morre, devido à imprudência, negligência e imperícia do outro”, afirma.

O trânsito em velocidade superior à permitida em até 20%, ultrapassagens pela contramão e a condução de veículos em mau estado de conservação estiveram entre as principais infrações cometidas, neste ano, nas estradas federais do Amazonas, segundo a PRF.