UNICAM participa do Seminário Brasil-Holanda

Nesta terça-feira, 28, aconteceu o Seminário Brasil-Holanda – “Modelos Inovadores em Logística”, no auditório Nereu Ramos, da Câmara dos Deputados, com o objetivo de discutir ações para a redução do custo logístico, em defesa da competitividade.

IMG-20160628-WA0030

O Presidente da Frente Parlamentar de Logística de Transporte e Armazenagem (Frenlog), o senador Wellington Fagundes (PR-MT), na presença do ministro dos Transportes, Maurício Quintella, e operadores internacionais de logística, Wellington afirmou que é urgente e necessário ‘desentravar’ as concessões,  e desenvolver com eficiência a política nacional de transportes do país. “Nessas duas vertentes, seguramente, o Brasil será recolocado no caminho da construção de uma boa infraestrutura” – disse.

Em seu pronunciamento na abertura do evento, lembrou que o Brasil tem capacidade de produzir mais e em maior quantidade e qualidade, figurando como potência perante as nações “se as necessidades no campo da logística forem supridas”. Ele citou o exemplo de Mato Grosso, “conhecido mundialmente como grande produtor e exportador de soja e outros produtos”.

China, ao lado do dep. federal Edinho Bez, acompanha os trabalhos

China, ao lado do dep. federal Edinho Bez, acompanha os trabalhos

Fagundes observou que “muito se fala que o Brasil erra ao priorizar o escoamento da safra de soja e outros grãos por meio de rodovias”, por ser um modal caro, demorado e perigoso. Mas, em sua opinião, não basta apenas conceder ferrovias, portos e rodovias, sem também debater a questão do “custo logístico”, ou seja, a soma do custos de transporte, transbordo e armazenagem, além dos gastos portuários e com a tributação.

Ele destacou como exemplo a problemática da armazenagem, que se torna cara dada a escassez de silos e a ausência de padrão na forma de tarifar o serviço.  “Cada armazém tem seu método de cobrança, que pode ser diário, semanal ou quinzenal, o que prejudica o planejamento do tomador do serviço. É só um exemplo!” – comentou.

Dr. Aluisio Sobreira e China (Fotos: Divulgação UNICAM)

Dr. Aluisio Sobreira e China (Fotos: Divulgação UNICAM)

Para o líder do PR no Senado, no entanto, “de todas as parcelas que compõem o ‘custo logístico’ nacional, a que mais assusta é a relativa aos custos tributários. Segundo ele, o  sistema tributário “é perverso por si só” e seu conserto representa um grande desafio para a Nação.

O senador Hélio José (PMDB-DF) participou da reunião na condição de presidente da Frente Parlamentar Mista em Defesa da Infraestrutura Nacional.

A pauta do evento visa discutir as perspectivas de investimentos na infraestrutura brasileira; a multimodalidade aplicada no transporte de cargas da Holanda; as experiências de modelos de gestão aplicadas nas atividades portuária e hidroviárias; capacitação de mão de obra e segurança das instalações portuárias.

Hélio José disse que o que muitos não sabem é da importância da Holanda na história financeira do Brasil. “ A cana-de-açúcar e o empreendimento português só foi vitorioso porque contou com o aporte financeiro e comercial da Holanda, bem antes do Brasil Holandês. Hoje  o sucesso da Holanda, no comércio internacional e na sua condição de Porta da Europa, mostra o quanto o Brasil tem a aprender tanto para reduzir o custo do país nos serviços portuários, quanto em técnicas e procedimentos que ainda temos que adotar para que nossa economia aproveite do comércio internacional, hoje enfrentando dificuldades, mas que em alguns anos dará novos saltos”, enfatizou o peemedebista.

O presidente da União Nacional dos Caminhoneiros, José Araújo Silva (o China), participou do encontro, bem como o diretor de portos e vias navegáveis da Associação Brasileira de Consultores de Engenharia – ABCE, Dr. Aluísio Sobreira.